Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tudo começou quado o meu diretor de turma  disse, várias vezes ao longo do meu 10º ano «Tu não precisas de matemática» -. No início do 11º ano ele voltou a afirmar. Refleti um pouco e decidi anular matemática e começar do 0 a História da Cultura das Artes, não havendo horário compatível com o 10º ano, decidi realizar a disciplina como aluno externo.

Á espera de autorização para assistir ao 11º, ia perdendo matéria do primeiro módulo. Não podia ser recebido de melhor maneira pela professora da disciplina.

Decidi resolver todos os testes de avaliação do 11º ano, 12,8 valores, para o primeiro teste correu bem, assistiu a metade das aulas e tirei melhor nota que alguns alunos da minha turma que já estavam habituados aos testes da docente e assim continuei.

Um dia resolvi aparecer na turma do 10º ano, em História da Cultura das Artes que era lecionada pela mesma professora, deixou-me assistir as aulas, mas eu só teria a disponibilidade de assistir uma vez por semana, era a pior aula que se podia assistir naquela turma e a professora sabe bem o porquê.

Já estava em novembro, e a docente faz-me uma proposta de trabalho que foi a minha salvação, e que se tornaria no meu caderno diário. Uma cronologia esquematizada de cada módulo, 10 eram os módulos que eu tinha que estudar para o «juízo final» mas eu fui muito mais longe, partindo da proposta resolvi fazer uma cronologia com períodos, acontecimentos, estilos artísticos devidamente identificados com uma variadíssima gama de cores e com uns certos códigos e pistsa  que só mesmo eu para compreender e associar tudo isto, e mais interessante é as imagens, a acompanhar os resumos de três mil anos de história e cultura, pequenas biografias de alguns artistas e mais  de 200 períodos de vida de artistas e figuras de renome que marcaram a História nestes tempos estudados. Tornou-se na maior e mais completa cronologia de História da Cultura das Artes de secundário com um milímetro por ano, dez centímetros por século, 3 metros de comprimento. Tive todas as férias de natal, de manha à noite, com algumas pausas de descanso, para adiantar na matéria e a imprimir aquelas imagens, porque já sabia o que me esperava nos outros dois períodos.

Em janeiro, no apoio, a professora ficou tão admirada e entusiasmada que resolveu apresentar esta mesma cronologia à Dr. Adélia Santos, vice-presidente da escola, ficando também admirada com o trabalho feito até aqui, prometendo que quando a cronologia estive-se pronta, merecia ser exposta pala escola, na mesma hora dialogava com o meu diretor de turma, José Manuel Cruz, dizendo ele e passando a citar «Eu nunca tinha visto um trabalho tão gráfico como este e tão bem estruturado… e as imagens…» fez-me perder um apoio mas valeu a pena.

A partir de agora não há mais distrações e imprevistos nos apoios, disse a professora e cumpriu com a promessa, fui a mais de 70 apoios, a professora nunca estava com pressa de ir embora, ouvia-se o toque de saída mas lá continuava-mos, à conversa, sim à conversa, porque também aprendi muito a dialogar com a mesma, e de repente, se passava mais 5 ou 10 minutos depois da hora, e só tenho a agradecer-lhe por isto.

Não se desperdiçava nenhum apoio, no dia antes revia tudo o que seria mais importante e que estava em falta, estruturava tudo e apontava o que deveria ser abordado para no apoio não haver pausas e ser sempre contínuo.

 A cronologia era primeiramente escrita a lápis e depois a tinta, era analisada pela professora no apoio e era a base de tudo.

Pode parecer estranho mas depois de passar a tinta nunca mais voltava a ler aquele conteúdo, porque para fazer um resumo do resumo era necessário ler muito, visualizar vários esquemas, pesquisar em mais de um site e completar o que faltava e é com muito orgulho que digo «Você não encontra em nenhum resumo ou esquema tal e qual ao resumo da minha cronologia, é um resumo estruturado por mim e com o apoio da professora»

6.80 GB, é o espaço que pasta de História ocupa no meu computador, com esquemas, resumos, PowerPoint, um manual do 11º ano de H.C. Artes, todo digitalizado e emprestado pela professora, visto que eu não consegui obter um só meu, e todos os exames de anos anteriores em suporto digital, não incluindo os documentários retirados para mais tarde poder ver, porque também contribuiu muito para o meu sucesso.

A todos os alunos, seja em que circunstâncias estiverem, se o seu objetivo é finalizar esta disciplina com uma classificação superior a 15, aconselho a fazer o que eu fiz:

1-Não olhes a disciplina como uma obrigação mas sim com um meio para alcançar o máximo de conhecimento

2- Está atento nas aulas porque existe certos conteúdos que não está abordado no manual e que a professora os aborda, «O manual é um exemplo que segue a matriz do exame, mas é impossível conter todo o conteúdo» - dizia a professora.

3-«Não estudem só pelo manual» -dizia a mesma

4- Resolve todos os exames de anos anteriores e corrige-os com os critérios de avaliação e com a professora

5- Tira todas as tuas dúvidas no apoio e principalmente seja organizado, é um fator muito importante para compreenderes três mil anos sem te confundires e te atrapalhares           

6- Treina muito a tua escrita, muitas vezes é o teu português que te faz perder grande parte da cotação

7- Dar algum valor aos conteúdos que aprenderam no básico porque algumas coisas me ajudaram e muito

8- E muito mais………       

Quero agradecer primeiramente, ao professor, diretor e sobretudo amigo por me aconselhar atempadamente a seguir a disciplina de HCA, à professora Adélia Santos, por ter compreendido a minha situação em tempos de anulação da disciplina de matemática B e por me apoiar sempre desde o princípio da minha decisão até agora, aos alunos do 10º H do ano letivo 2013/2014, ano atual da concretização da disciplina, por me receber da melhor forma na turma e por ter criado amizades que nunca mais esquecerei e porque o melhor fica para o fim, faço um agradecimento muito, muito especial à minha querida amiga Maria Isabel Vieira, por estar sempre ao meu lado, por ter apostado a 100% em mim do primeiro minuto em que me conheceu até à véspera do exame, por não ter a disponibilidade de estar mais tempo mas eu acredito que, quando saiu pela porta da sala de aula no ultimo apoio, se ainda não está esquecida sabia que eu estava preparadíssimo para o exame de amanhã e que eu seria dos melhores, agradeço ainda por confiar tanto em mim e por ter feito os possíveis para que eu completa-se a disciplina em apenas um ano, quero homenagear a capacidade de explicar e ensinar, que a professora tem, porque não basta ter o conhecimento para ensinar, é preciso ter um dom, não se limitar apenas ao que o programa aponta, alargou-nos os horizontes para a História, é pena que a maioria dos alunos não dão o valor à professora que teve a lecionar HCA. Foi referido pela mesma que fazer 10º e 11º ano de HCA era uma tarefa quase impossível mas ficou provado por mim que com vontade, determinação e empenho se consegue tudo, ficando como exemplo para o resto da sua vida para contar, recontar e recordar. Com o exame resolvido, só fiquei a ganhar, observo a minha classificação, 16.1 era isto que eu esperava depois de resolve-lo, queria mais, mas é uma qualidade que eu tenho e que me tem levado a bom porto, e também importante, ganhei uma enorme amiga que até agora seria professora para mim. Fica aqui prometido que nunca mais esquecerei o que me ensinou, a História e as histórias, a cultura e muito mais e a prova está neste blog irei publicar o máximo de pesquisas com objetivos de expandir ainda mais o meu conhecimento a nível da arte e cultura.

À minha querida amiga Maria Isabel Vieira, um muito obrigado por tudo e continue a fazer o que bem sabe fazer: ensinar e explicar, cativar e alegrar, apostar e emocionar.

 

 

 

 

 

Apresento-vos o meu caderno diario de História da Cultura e das Artes .

Esta cronologia foi construída ao longo do ano todo quando ia a todos os apoios e ainda concluída já em outubro, na véspera da apresentação da mesma, dia 2 se não estou em erro, à turma de história do 11º ano a pedido da professora, digo-lhe já que já tinha saudades de entrar numa aula sua.       

SAM_3455.JPG

 

SAM_3456.JPG

 

SAM_3457.JPG

 

SAM_3458.JPG

 

SAM_3459.JPG

 

SAM_3460.JPG

 

SAM_3461.JPG

 

SAM_3462.JPG

 

SAM_3463.JPG

SAM_3464.JPG

 

SAM_3465.JPG

 

SAM_3466.JPG

 

SAM_3467.JPG

 

 

 

SAM_3468.JPG

 

SAM_3469.JPG

SAM_3470.JPG

 

SAM_3471.JPG

 

SAM_3472.JPG

 

SAM_3473.JPG

 

SAM_3474.JPG

 

SAM_3475.JPG

 

 

SAM_3476.JPG

 

SAM_3477.JPG

 

SAM_3478.JPG

 

 

SAM_3482.JPG

 

SAM_3483.JPG

 

SAM_3484.JPG

 

 

SAM_3479.JPG

 

SAM_3480.JPG

 

SAM_3481.JPG

 

SAM_3482.JPG

 

SAM_3483.JPG

 

SAM_3484.JPG

 

SAM_3485.JPG

 

SAM_3486.JPG

 

SAM_3487.JPG

 

SAM_3488.JPG

 

SAM_3489.JPG

 

SAM_3490.JPG

 

SAM_3491.JPG

 

SAM_3492.JPG

 

SAM_3493.JPG

 

SAM_3494.JPG

 

SAM_3495.JPG

 

SAM_3497.JPG

MAIS DE 12 EXAMES RESOLVIDOS SAM_3618.JPG

 

SAM_3619.JPG

 

SAM_3620.JPG

 CERCA DE 100 ESQUEMAS IMPRIMIDOS E ESTUDADOS, ALGUNS FEITOS POR MIM 

SAM_3621.JPG

 CERCA DE 90 PAGINAS DE RESUMOS 

SAM_3624.JPG

Em janeiro de 2015, a pedido da professora, fui apresentar todo este trabalho ao 10º I e H, onde fiquei a conhecer mais duas turmas e voltado à minha cronologia para realizar uma legenda para todos os que tiverem interesse em observa-la.

Durante este ano auxilieia professora nos apois de HCA, visto que vêm muitos alunos das 3 turmas e adorei a experiência transmitir todo o conhecimento que me foi transmitido. 

Um dia destes a dr. Adélia Santos, convenceu-me a fazer melhoria de exame, como não tenho nada a perder, inscrevi-me e vamos ver o que terei.  

 

Em abril, o Conselho executivo convidou-me para apresentar todo o meu trabalho nas cerimonias de entrega de diplomas do 3º Ciclo e secundário,  como forma de incentivar, cativar e alertar para futuras situações, fazendo compreender que foi com muito empenho, e dedicação que consegui alcançar os meus objetivo.

 

 

 

Cerimónia de entrega de diplomas de mérito ao 3º Ciclo 

 

 

 

 

Cerimónia de entrega de diplomas de mérito ao secundário

 

 

Em ambas as cerimonias fui admirado de uma forma única e especial. Como tudo na vida vale sempre apena ser dos melhores, porque algum dia seremos sempre recompensados.

 A  semana de Antero, de 18 a 27 de abril de 2015 para mim foi apenas o começo e reconhecimento de todo o meu trabalho. Nunca existe um final para que tem ambição, dedicação, e paixão pelo que faz. Se eu consegui você também consegue. 

 

A CULPA FOI TODA SUA, OBRIGADO POR TUDO.

 ANTÓNIO ALVES 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:21




Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados